Coronavírus: o que você precisa saber e fazer para se prevenir

Como classificado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), o Coronavírus (Covid – 19: nome dado à doença provocada pelo Sars Cov-2) se tornou uma pandemia. Essa classificação não indica que a taxa de letalidade aumentou e nem que as orientações de prevenção serão alteradas. Porém, esse chamado da OMS é um sinal para que governos e a população tomem medidas mais assertivas em relação à doença. E, para responder às perguntas mais comuns, a Rede ANCORA consultou dados secundários, vindos de organizações especializadas em saúde, como o site da Organização Mundial da Saúde – Brasil (OMS), da Anvisa e do Ministério da Saúde para responder como você pode se prevenir e proteger em meio à essa realidade.

Primeiramente: O que é o Coronavírus?

Coronavírus são uma grande família viral, descoberta em meados da década de 1960, responsável por resultar desde resfriados comuns a síndromes graves como a Sars (Síndrome Respiratória Aguda Grave) e a Mers (Síndrome Respiratória do Oriente Médio). Os Coronavírus humanos comuns causam infecções respiratórias fortes e moderadas de curta duração. Os sintomas podem se apresentar como coriza, tosse, dor de garganta e febre, podendo causar infecção das vias respiratórias inferiores, como a pneumonia. Este quadro é mais comum em pessoas com doenças cardiopulmonares e sistema imunológico comprometido; O grupo de risco, que precisa de atenção redobrada na prevenção, é composto por: gestantes, idosos, crianças pequenas, imunodeprimidos ou pessoas com doenças crônicas (como diabetes, câncer, depressão, hipertensão, etc.).

Formas de Contaminação:

A principal forma de transmissão se dá por meio do contato com pessoas doentes. E, qualquer pessoa que tenha tido proximidade com alguma pessoa contaminada (como médicos, enfermeiros, familiares, amigos, pessoas próximas no geral) pode contrair o COVID-19 e transmiti-la a terceiros. Ele se espalha, principalmente quando gotículas da saliva de uma pessoa infectada com o vírus entra em contato com os olhos, nariz ou boca de uma pessoa saudável.

O que é uma Pandemia?

Pandemia é quando uma determinada doença espalha-se rapidamente por uma grande quantidade de locais no mundo, podendo causar a contaminação de milhares de pessoas ao redor do globo.

Atualmente, pandemias podem ocorrer com mais facilidade porque vivemos em uma era globalizada, ou seja, há um fluxo grande de pessoas se locomovendo, por diferentes locais do mundo, a todo instante. Com essa realidade, a disseminação de doenças como a gripe H1N1 e o Coronavírus se tornou mais comum.

Mas e agora? O que fazer para se prevenir:

Nesse momento, ao invés de entrar em pânico, é preciso ser precavido(a). Há como se manter saudável e se prevenir. E, para isso, leia com atenção e siga as orientações abaixo:

  • Mantenha uma distância segura: Quando notar que há alguém doente, espirrando ou tossindo bastante, escolha uma distância de aproximadamente 2 metros para manter-se seguro(a); essa distância o(a) protegerá do contato direto com as gotículas expelidas durante a tosse ou espirro;
  • Uso de máscara: se a pessoa infectada estiver utilizando uma máscara, ela não transmitirá o vírus, e protegerá as pessoas ao seu redor. E, caso você não esteja doente, não precisa utilizar a máscara;
  • Lugares cheios e multidões: pessoas que estão infectadas podem não apresentar os “sintomas clássicos”, mas ainda sim são contagiosas, portanto, é recomendado evitar locais aglomerados e multidões;
  • Atenção com as mãos: mesmo evitando ambientes cheios, você deve ter atenção mais que redobrada para evitar tocar o seu rosto e os das demais pessoas ao seu redor. A saliva de uma pessoa infectada pode se espalhar em diferentes objetos e locais, como: maçanetas, corrimãos de escadas, canetas, lenços, copos, talheres, celulares, mouse, teclados, dispositivos eletrônicos, botões de elevadores e até mesmo a parte de fora de uma máscara de proteção. Logo, se você tocar em um desses objetos e depois tocar o seu rosto ou os de outras pessoas, esfregar seus olhos ou boca terá muitas chances de ser infectado(a) ou de transmitir a infecção;
  • Permanência do Coronavírus em superfícies: Estudos avaliados pela OMS apontaram que o vírus pode persistir nas superfícies por algumas horas ou, até mesmo, vários dias. Há essa variação porque depende das condições do local, do clima e da unidade do ambiente. Por isso, a recomendação mais eficiente de se livrar dele é lavar bem, sempre utilizando sabão, objetos de uso pessoal como copos, talheres, e etc.

Agora, confira as precauções mais recomendadas para serem seguidas:

  1. Evite tocar o seu rosto e os rostos de outras pessoas. Caso seja necessário, certifique-se sempre de lavar muito bem as mãos com sabão;
  2. Não utilize a mesma máscara por mais de um dia. As bactérias conseguem crescer do lado de dentro da sua máscara se você utilizá-la por muito tempo. E você também deve evitar tocar o lado exterior da sua máscara, uma vez que as bactérias ficam concentradas nessa região – caso toque, lave as mãos com sabão e esterilize-as com álcool gel 70% (o mais recomendado para combater vírus e bactérias);
  3. Não compartilhe comida, utensílios, copos, talheres, toalhas…prefira usar utensílios pessoais separadamente das demais pessoas com quem você convive;
  4. Evite tocar em maçanetas da portas. Prefira usar uma toalha de papel descartável, ou mesmo os cotovelos, para abri-las. Lembre-se que as gotículas infectadas podem ficar concentradas nessa região;
  5. Evite cumprimentar pessoas com beijos no rosto, apertos de mão e abraços. Pessoas contaminadas nem sempre apresentam os sintomas, portanto, neste momento, a privação do contato físico é a melhor recomendação para evitar a propagação da doença;
  6. Lave SEMPRE as suas mãos com sabão, principalmente antes de comer e depois de ter entrado em contato em ambientes públicos.
    • E como lavar bem as mãos?

    O recomendado é ter atenção com: a parte detrás das suas mãos, entre os dedos, debaixo das unhas. A lavagem deve durar 20 segundos, ou o tempo suficiente para você cantar a música “Parabéns para você!” duas vezes;

  7. Após lavar as mãos, utilize álcool gel 70%, porque, como afirmado pelo Ministério da Saúde:“De acordo com evidências e estudos científicos atuais, o álcool gel ou líquido é um dos métodos de prevenção contra o coronavírus (Covid-19), assim como a higienização das mãos com água e sabão. Um artigo publicado pelo Journal of Hospital Infection, da Healthcare Infection Society, comprova a eficácia do álcool gel e líquido contra a exposição ao coronavírus, de maneira rápida.”

     

  8. Evite viajar se você apresentar tosse, febre ou demais sintomas suspeitos de gripe, ou se o destino for uma região que apresenta índices da doença. Lembre-se: saúde em primeiro lugar!
  9. Cuidado com as informações que chegam até você, porque podem ser Fake News! Sempre averigue a procedência das informações sobre o Coronavírus que chegam a você, principalmente os conteúdos de redes sociais como WhatsApp e Facebook. Saiba que há organizações especializadas e com propriedade intelectual para comunicar modos de prevenção e atualizações. Por isso, recomendamos o site da OMS (Organização Mundial da Saúde), o do Ministério da Saúde e o da Anvisa, que são órgãos que têm propriedade sobre o assunto e que poderão deixá-lo(a) informado(a) constantemente;
  10. Mantenha os ambientes sempre arejados! A circulação de ar pode reduzir as chances de contágio;
  11. Evite deixar crianças próximas a pessoas idosas. Crianças podem não apresentar os sintomas, porém são capazes de transmitir a doença muito rapidamente, e, como os idosos fazem parte do grupo de risco, o vírus se instaura de forma mais agressiva, podendo levar ao óbito;
  12. Caso apresentar sintomas graves,  principalmente falta de ar, procure imediatamente um médico.
  13. Caso puder, permaneça em quarentena até a ordem vigente da OMS, Ministério da Saúde, do Governo e Prefeitura do seu Estado.

Quando você toma essas precauções e se previne, você também cuida das demais pessoas ao seu redor e contribui para evitar que o vírus se propague. Cuide-se, sempre!

Compartilhe o texto em suas redes sociais para os seus contatos e passe informação adiante!

Fontes: Ministério da Saúde: https://saude.gov.br/ 
https://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2020/janeiro/23/Boletim_epidemiologico_SVS_04.pdf

Anvisa: http://www.anvisa.gov.br/servicosaude/index.htm

OMS – Brasil: https://www.who.int/eportuguese/countries/bra/pt/

Rede ANCORA – A Força de Uma Grande Parceria!