É uma questão histórica, inclusiva e econômica! Saiba os porquês de a presença feminina ser um diferencial no setor de autopeças!

Foi-se o tempo em que a figura feminina no setor de reposição automotiva se limitava apenas à exposição de beleza, seja nos calendários anuais de mecânicos ou nos eventos do segmento. A presença feminina no mercado como um todo está cada vez mais forte e estratégica, e é claro que no setor de autopeças não seria diferente. As mulheres vieram para ficar, e podemos confirmar esses dados! Ficou curiosa(o) sobre a força feminina neste segmento? Então leia abaixo, e descubra o porquê que essa presença, relativamente nova neste setor, veio para transformar a história, melhorar o impacto da inclusão de gênero e trazer oportunidades na economia!

Uma questão histórica

É sabido que no mundo inteiro, da segunda metade do século XX para cá, houve uma ascensão feminina no mercado de trabalho. E no Brasil, esse fato não foi uma exceção. No ano de 1973, as mulheres equivaliam a 30,9% da população economicamente ativa, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Já em 1999, esse número foi para 41,4%, equivalendo a 32,8 milhões de pessoas, de acordo com os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD).

E com os anos, esse percentual só foi elevado, o que demonstra que as mulheres estão cada vez mais empenhadas em conquistar sua sonhada independência financeira, por meio de estudo e planos de carreira. Hoje, vemos um número maior de mulheres ocupando cargos antes considerados “masculinos demais”. Temos empresárias, advogadas, engenheiras, matemáticas, físicas, mecânicas e até mesmo, apesar de ainda ser um número aquém do desejado, mulheres ocupando cargos estratégicos nos setores automotivo e de reposição de autopeças. No entanto, ainda há muitos desafios a serem superados. Questões como salário equitativo e o preconceito no setor ainda são temas que precisam ser expostos.

A questão da inclusão de gênero

É um dos assuntos que vem ganhando muita pauta atualmente, e mesmo você sendo homem, ou se identificar com outro gênero não especificado neste texto, é importante ficar atento(a) à importância dessa questão! Os benefícios da inclusão de gênero já são comprovados e tangíveis. Traz às empresas melhorias nos quesitos de: inovação; melhorias na atração e na retenção de talentos; melhoria no desempenho financeiro da instituição e no desenvolvimento pessoal, tanto para quem é incluído quanto para quem já tem familiaridade com o local.

Atualmente, o mercado, mesmo estando mais atrativo às mulheres, ainda aponta algumas lacunas a serem superadas: a questão do salário desigual para as mesmas funções desempenhadas por homens e mulheres e o fato de as mulheres ainda serem minorias em cargos de liderança, esta última especialmente no setor automotivo e de reposição de autopeças.

Em 2017, a Accenture realizou uma pesquisa com 28 mil pessoas em todo o mundo, chamada Getting to Equal 2017. E, nessa pesquisa, ficou evidente que, sem ações para o desenvolvimento feminino no mercado de trabalho, as mulheres, residentes nos países em desenvolvimento, só atingirão a equidade salarial em 2168! Já um levantamento da McKinsey & Co, revelou que a igualdade de gênero no mercado de trabalho incrementaria US$ 12 trilhões à economia global. Portanto, além de uma questão de oportunidade e desenvolvimento pessoal e de carreira, é uma questão econômica urgente!

A ascensão feminina no setor e a economia: uma oportunidade à vista!

O setor automotivo representa quase 25% do PIB industrial brasileiro, logo, é um dos ‘motores’ da economia do nosso país. Exatamente por essa questão, ter uma presença feminina mais forte significa uma participação maior da sociedade na economia, o que, consequentemente, geraria mais movimentação e desenvolvimento econômico para o setor, que reverberaria para o mercado, às empresas, os funcionários, ao desenvolvimento e empoderamento da mulher neste, e em demais setores ainda não muito receptivos às mulheres. Ou seja, ter diversidade, ceder espaço e oportunidades iguais às mulheres representa uma força muito necessária na nossa sociedade.

Em 2015, o Ministério do Trabalho indicou que apenas 23% da força de trabalho de montadoras, fabricantes de autopeças, distribuidores de veículos e de combustíveis eram formadas por mulheres. Porém, essa baixa representação pode ser vista como uma oportunidade para o mercado, porque, como já mencionado, a inclusão de gênero traz inovação e lucro para um mercado que encontra cada vez mais competição e desafios de diferenciação e fidelização de clientes.

A inclusão feminina traz criatividade, empenho, dedicação e inovação! Por essas e por outras, apoiar o desenvolvimento feminino nesse setor é uma forma de levantar inúmeras oportunidades sociais e financeiras, além de o setor poder vir a se tornar um grande expoente no que diz respeito de ser um exemplo positivo de inclusão para outros setores da indústria e da economia.  Este movimento de desenvolvimento e evolução contribuem para uma grande causa em andamento, que é a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, criada pela ONU, que tem como o seu 5º objetivo o de “alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres e meninas”. Ou seja, é uma causa mundial muito importante, que pensa no futuro, tanto economicamente quanto socialmente. E você, não vai ficar e fora dessa, não é? Faça agora mesmo parte da transformação do futuro! Apoie já o desenvolvimento de carreira das mulheres do setor de reposição de autopeças!